segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Descrição da Vila de Ílhavo em 1706/08 pelo Pe. António Carvalho da Costa

Corografia do Pe. António Carvalho da Costa
A descrição da Vila de Ílhavo feita pelo Pe. António Carvalho da Costa está redigida na página 91 do seu segundo volume da Corographia portuguesa, e descripçam topografica do famoso reyno de Portugal, com as noticias das fundações das cidades, villas & lugares, que contem, varões illustres, genealogias das famílias nobres, fundações de conventos, catálogos dos bispos, antiguidades, maravilhas da natureza, edifícios, & outras curiosas observaçoens.


Descrição da Vila da Ílhavo em 1706/08


    A uma légoa de Aveiro para o poente tem seu assento esta Villa de Ílhavo, povoação com quinhentos vizinhos, com uma Igreja Paroquial da invocação de São Salvador, priorado que rende mais de três mil cruzados, e que é da apresentação do senhor desta terra, a qual é abundante de pão, milho, legumes, frutas, vinho, gado, caça, e tem muitas marinhas de sal. O seu termo tem estes lugares: Coutada com huma ermida de Santo António, Ribas, Preza, Moitas com uma ermida de Santa Bárbara, Val de Ílhavo de.cima com uma ermida do Espírito Santo, a Quinta da Boa Vista com outra ermida de Santiago, Val de Ílhavo, de baixo, Chousa-a-Velha, e Verdemilho com sua ermida.
    Rui Fernandes de Almada foi um cidadão nobre de Lisboa no tempo dos Reis Dom Afonso V, e Dom João II, o qual no ano de 1496, se ocupou em vários negócios de sua fazenda com boa aceitação, e se entende ser descendente dos Almadas deste Reino pelas Armas, que El Rei D. João III deu a seu neto Rui Fernandes de Almada, que são as mesmas desta familia com pouca diferença. Casou o dito Rui Fernandes de Almada, e teve filho: Fernão Rodrigues de Almada.
Fernão Rodrigues de Almada, que foi Capitão de uma nau da Índia no ano de 1502, casou com Catarina Carreira de Almada, filha de Bartolomeu Gomes de Almada, e de sua mulher Beatriz Carreira, de que teve, entre outros filhos, Rui Fernandes de Almada.
Rui Fernandes de Almada, que foi Embaixador do Rei D. João III a El Rei Francisco de França, e teve em Catarina de Anveres, mulher nobre daquela Cidade, entre outros filhos, Fernão Rodrigues de Almada.
Fernão Rodrigues de Almada, que foi Provedor da Casa da Índia, e do Conselho de Felipe II, casou com Dona Isabel de Moura, filha de Luís de Moura, Alcaide mor de Castelo Rodrigo, e Estribeiro-mór do Infante Don Luís, e de sua mulher Dona Brites de Távora, a qual Dona Isabel de Moura era irmã do famoso Dom Christovão de Moura, primeiro Marquez de Castelo Rodrigo. Teve este Fernão Rodrigues de Almada da dita sua mulher, entre outros filhos, e filhas, que casaram illustremente, como também suas irmãs, Cristóvão de Almada.
Christovão de Almada, que foi Provedor da Casa da Índia, e senhor de Carvalhais, e Verdimilho, por casar com Dona Luiza de Mello, filha de André Pereira de Miranda, senhor das ditas terras, e de sua mulher Dona Felipa de Mello, de que teve, entre outros filhos, Rui Fernandes de Almada.
Rui Fernandes de Almada, que foi Provedor da Casa da Índia, e Commendador de São Miguel do Rio de Moinhos, na Ordem de Christo, com outros lugares, casou com Dona Madalena de Lencastre, filha de Martim Afonso de Oliveira, senhor deste Morgado, e de sua mulher Dona Helena de Lencastre, de que teve, entre outros filhos, Cristóvão de Almada.
Cristóvão de Almada, que é Provedor da Casa da Índia, senhor das Vilas de Ílhavo, Ferreiros, e Avelans de Cima com muitos lugares, Comendador na Ordem de Christo, foi GentiI-homem da Câmara do Principe Dom Pedro, Veador da Rainha, Coronel do Terço da Nobreza desta Corte, Governador, e Capitao General de Mazagão, casou a primeira vez com Dona Luiza de Eça, sua prima co-irmã herdeira de sua casa, filha de D. João de Eça, e de Dona Brites de Lencastre, irmã segunda da dita sua mãe Dona Madalena de Lencastre, de que teve muitos filhos, que todos morreram. Casou segunda vez com Dona Filipa de Mello, filha de Dom Luís de Almada, senhor do Pombalinho, e de sua mulher Dona Luiza de Menezes, de que teve a D. Inês de Lencastre, que foi Dama do Paço, e casou com Dom Vasco Lobo, Barão de Alvito, e Conde de Oriola; e a Dona Maria Antonia de Almada, que foi a herdeira desta Casa, a qual casou com D. Bernardo de Noronha, filho segundo de Dom Thomás de Noronha, Conde dos Arcos, de que teve, entre outros filhos, a Francisco José de Almada.
Hugo Cálão, Nov 2010

Descrição de Ílhavo em 1803:

Vila, cabeça de concelho, Douro, comarca e 5 km ao sul de Aveiro, 240 km ao norte de Lisboa, 65 km ao sul do Porto; 2065 fogos; 8000 almas. Tem 1405 fogos na vila e 660 no resto da freguesia. Em 1757 tinha 1023 fogos. Orago São salvador. Bispado e distrito administrativo de Aveiro. No concelho os mesmos fogos pois é só formado por esta freguesia. 

Situada em fértil e bonita planície, banhada na direção NS pela formosíssima Ria de Aveiro.
 

Sem comentários:

Enviar um comentário